Miasthenia

Supremacia Ancestral tracks

Lyrics


1. DEUSES DA AURORA ANCESTRAL

Autos-de-fé inquisitoriais
Vieram de além mar
Trazendo a cruz e a espada
Violando os altares ancestrais
Do "novo mundo"
Mas este novo mundo
Era tão antigo quanto o seu

Desde a escuridão de tempos primordiais
Uma raça de homens-deuses
Habitava o continente
A cidade dos deuses
Brilhava em sua glória
Sangue e corações humanos
Despejados em antigos cenotes
Deuses da aurora ancestral

Mas um dia os inquisitores chegaram
Empunhando a cruz e a espada
Disseminando a peste em seus sacramentos
Ergueram seus templos
Nas ruínas ancestrais

Mas os guerreiros do "novo mundo"
Resistiram bravamente
Ao cárcere da inquisição
Extirpação das idolatrias
Profanaram a cruz
Quebrantaran sacramentos

A fúria dos deuses austrais
Corre nas flechas de fogo
Eles correm para as montanhas
E ostentam os cultos ancestrais
Eles marcham para a batalha

E erguem seus poderosos machados
Golpeiam conquistadores
Sacrificam missionários
Imolam inquisitores
E atormentam sua alma

Deuses demônios da guerra e do fogo
Deusas guerreiras e rainhas soberanas
Marcas do anti-cristo
Ecoa em sua mente
Apostasia tribal
Ofuscando o sol da inquisição

Os tambores estão pulsando
Na escuridão da floresta
Os espíritos ancestrais
Dançam no círculo sagrado
Eles se tornaram imortais
E atormentam sua alma




2. EXORTACOES DE OCELOTI

Nas montanhas de mixtón
Feiticeiras dançam
Ao redor do fogo
Contemplando os ventos que
Anunciam a sangrenta batalha

Anunciando a vida de Tlaloc
E de todos ancestrais ressuscitados
Ao rufar dos tambores
As hordas de Tlaloc
Se reúnem para o massacre
Tanamaxtle grande guerreiro
Se prepara para a batalha
Conduzindo as hordas bélicas
Da resistência

Tlaloc o senhor da destruição do "terceiro sol"
Evocando a chuva cósmica
Do universo que se revela
Nos códices sagrados
Ergue novamente o seu templo
Nas montanhas de mixtón

Expurgando os sacramentos
Incendiando igrejas
Matando missionários
Castigando os seguidores da igreja
Lançando a desgraça
O exército do vice-rei

A flecha de Tanamaxtle
Corre como o raio de Tlaloc
Reinando soberana nos campos de batalha

Tempestades de apostasia e profanação
Dilacerando a face do deus cristão
O paraíso de Tlaloc aguarda os
Guerreiros que caem sob as águas




3. TAQUI ONGO

Predicadores do taqui ongo
Anunciam o retorno das huacas
Dos seres míticos e heróis ancestrais
O iminente retorno das divindades
Outrora vencidas

Taqui ongo
A enfermidade do canto e da dança
Taqui ongo
A idolatria pagã que ecoa nos trópicos

Huacas sedentes pelo sangue
Clamam sacríficios rituais
A soberania da grande apostasia
Sobre a extirpação das idolatrias
Insultando o deus inimigo
Queimando os símbolos da misericórdia
Corrompendo mandamentos
Em grande apostasia

Entre cantos e danças da enfermidade
No auge das exortações
O lamento das xamãs
Condenando com veemência o
Esquecimento dos ritos ancestrais

As huacas enfermas clamam
Sacríficios de sangue
Taqui ongo a tragédia dos deuses
Taqui ongo
Na voz dos xamãs o canto fúnebre ritual
A ressureição dos cultos ancestrais
Taqui ongo

Possuídos pelas huacas
Os xamãs em transe anunciam
Uma escatologia de medo
O despertar de um novo ciclo cósmico
Uma escatologia de medo

Aqueles que honram as huacas
Combaterão nos céus o deus inimigo
É chegada a hora dos neófitos
Renegarem os seus nomes de batismo




4. TAWANTINSUYO

O Tawantinsuyo retorna à sua glória
Soberano incaico ordena o ritual
O Tawantinsuyo retorna à sua glória
O Tawantinsuyo convida para a batalha

Vilcabamba guarda a fortaleza
Em territórios míticos do Antisuyo

O império neo-inca
Dos "quatro quadrantes"
Resistência ao invasor

Os heróis ancestrais cantam sua glória
As huacas sagradas clamam pelo sangue

O culto lunar retorna à sua glória
Resistência ao invasor

Malquis imortais!!!
A magia ancestral está de volta
Enquanto Quilla celebra sua vitória
Ela dança esta noite
E sussurrando em seus ouvidos
Anuncia a batalha
Entoando os mitos dos heróis ancestrais
Evocamos sua força
A magia ancestral está de volta

Quilla!!!
Sacerdotes olham as estrelas
Em busca de respostas
E as horas dos "quatro quadrantes"
Ressurgem de abismos estelares
Sacríficios de sangue
Para os quatro cantos do mundo
Fazendo renascer uma dinastia da morte
E o templo de ouro das múmias sagradas

A batalha ritual está lançada
As aldeias cristãs estão em chamas
Seguidores da igreja sucumbem
Ao chamado do Tawantinsuyo

As huacas do inimigo
Sangram nos altares de Quilla
Os ídolos e a cruz
Ardem no fogo do Punchao
Vilcabamba revela seus segredos
Revela seus mistérios
Emana a resistência ancestral
Celebrando os ritos de guerra




5. TZOMPANTLI

(no lyrics available)




6. GUERRA DO MIXTON

Martín Ocelotl o filho do deus Jaguar
O sacerdote advinho
Sobrevive a matança
Ordenada por Montezuma
Na fúria contra os presságios
Da vinda do inimigo
Ordena a matança

Celebrando ritos a Camaxtli
Deus do fogo e da guerra

Ocelotl o deus guerreiro Jaguar
O espírito ancestral do "primeiro sol"
Devora o sol inimigo e eclipsa o horizonte

Celebrando ritos a Camaxtli
Deus do fogo e da guerra
Martín Ocelotl ostenta a sua glória

O filho do deus Jaguar
Prrega em grande apostasia
Zumárraga o inquisitor inimigo
Persegue sua glória
As exortações de Ocelotl
Conduzem à guerra ritual
Os neófitos se reúnem ao chamado
Anunciando um novo reinado

Decifrando os sinais da pedra do sol
A linguagem secreta e esotérica
Cosmologia dos grandes ciclos temporais
O "sol asteca" que outrora derrotado ressurge
E a águia ascende
Ofuscando o "sol franciscano" do invasor

Sacerdote profeta anuncia
Sacríficios no fogo cósmico
Escatologia de medo e barbárie
Nas exortações de Ocelotl

Esta é a era do "quinto sol" de Nahui Ollin
Presidida pelo velho deus Xiuhtecuhtli
O fogo, o tempo e o centro
Em apostasia e profanação

Somos filhos do quinto sol
Evocando no caos o deus Camaxtli
Deus da guerra e do fogo
Celebrando a honra do Martín Ocelotl




7. IDOLATRIAS

(no lyrics available)




8. KAYANEREHN KOWA

(instrumental)