Dorsal Atlântica

Ultimatum tracks

Lyrics


1. CAVALEIRO NEGRO

Cavaleiro negro
Cavaleiro do mal
Empunha tua espada
Em nome do Metal

Ele morreu lutando pelo seu ideal
Numa batalha medieval
Mas hoje mil anos se passaram
E ele voltou para destruir os que o mataram

Ele era a guerra
Ele era a vingança
Pois mesmo morto
Ele era a esperança

De lutar para ganhar
De ganhar para vingar

Cavaleiro negro
Cavaleiro do mal
Empunha tua espada
Em nome do Metal

Ele não precisa mais lutar
Pois a guerra chegou ao fim
E o destino do Metal é reinar
Pois a lenda diz assim




2. NOSSO FUTURO

A verdade é que hoje se faz o amanhã
Nossa luta pelo bem de fato não é vã
Somos a semente que vai brotar
E paz na Terra ainda haverá
Dias calmos e de paz é um preço justo
Para aqueles que querem isso a todo custo

[Chorus]
Vamos enfrentar de mãos dadas os tempos duros
A nossa corrente construirá o nosso futuro




3. HARPYA

O dia ficou negro
E a noite ficou clara
O homem sente medo de morrer
Mas nunca pára

Constrói bombas
Constrói armas
Mas mesmo assim
Pede paz

Deus observa, ri
Mas nada faz
E a guerra nuclear
Natureza nunca mais

Eis que do céu surge em meio as explosões
Uma águia terrível que espanta as multidões
Homens correm, homens gritam
E a águia nada faz

Meio mulher
Meio abutre
Harpya
É a águia da paz

O mundo se acabou
E a paz logo voltou
Uma águia lá no céu
Foi tudo o que restou

E no final dos tempos
O que foi feito agora se desfaz
E a temida morte
Será sinônimo de paz

Harpya é a águia da paz
Harpya é sinônimo de paz
Morte é sinônimo de paz




4. COMPLEXO URBANO

Não quero mais saber dessa fumaça
Não quero mais saber dessa poluição
Que está destruindo nossa raça
E que está acabando com o meu pulmão

O que eu quero é sair dessa cidade
O que eu quero mais é sair daqui
Porque não tenho mais a liberdade
Que em outros lugares eu consegui

Peste, fome e criminalidade
Fazem parte do cotidiano
E as pessoas que vivem nessa cidade
Que são violentadas todo ano

Quero sair daqui
Nem que seja daqui a um ano
Eu só quero me livrar
Desse complexo urbano




5. DESEJO IMORTAL

Essa é a minha escolha
Esse é o dia
Como diz esta folha
Da velha profecia

Eu fui o escolhido
Para representar
A essência do Heavy Metal
E a vida inteira tocar

Eles me chamam
Desejo imortal
Eu tenho que ir
É a força do Metal

Hoje eu sou um grande rei
De toda uma nação
E influenciarei
A próxima geração

Morte a todos os falsos
Essa é a minha vontade
Pois irei morrer somente
Na eternidade




6. IMPERIO DE SATA

Cansei de esperar
Algo acontecer
Não tenho medo
Não fugir

Nada
Um lixo
Eu não vou ser
Nunca mais

Império de Satã
Morte, fome, miséria

Deus dê vida longa
Aos meus inimigos
Pra que assistam
Minha vitória

Não vou voltar
Meu destino é continuar
Só uma coisa
Me move : revolta

Império de Satã




7. CATASTROFE

Fazem a dívida
E eu que vou pagar
Não vou pagar
Antes de nascer
Vieram me cobrar
Depois de morrer
Não vai acabar

Catástrofe

Nesse mar de lama
Não vou afundar
Por mim este país pode falir antes
Meu dinheiro não vai servir pra aguentar
O ministro e seus amantes

Catástrofe

Minha roupa fede a mijo
E nem sei se vou jantar
Não basta que eu coma lixo
Ainda exigem o sacrifício




8. ARMAGEDON

Nos traíram
Nos deixaram sós para morrer
Não me resta esperança
O que fazer
Não me vendo pra gente como você
Dessa maneira eu prefiro enlouquecer

Armagedon até o fim
Pra mim
Agora

Se me juntar aos porcos
Me sujo de lama
Você mente
Quer minha confiança
Pra que fingir que não estou vendo ?
A cobra morre com seu próprio veneno




9. PRINCESA DO PRAZER

Vestida em couro negro
Minissaia e salto alto
Vai desfilando
Sua beleza pelo asfalto

Ela é uma deusa
A princesa do prazer
Todo dia, um homem novo
Vem teu corpo conhecer

Princesa do prazer

Seu horário é nenhum
Seu lugar é qualquer
Seu parceiro não importa
Se for homem ou mulher

Pobre garota
Do corpo de aluguel
Teu lar inconstante
É um quarto de motel




10. HEAVY METAL

Sem controle
Caindo no chão
Quero pauleira
Minha religião

Bíblia sangrenta
Pede mais violência
O pesadelo
Pode então começar

Heavy Metal

Noite sem fim
E o dia sem começo
Eletricidade
É a força que eu respeito